Páginas

Follow by Email

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Amaciamento de motores


Esta talves é a grande dúvida que os novos proprietários de automóveis se fazem quando acabam de comprar um zero km. Como amaciar o motor ?

É muito comum ouvir de mecânicos e especialistas que durante a primeira parte de vida do motor (os primeiros 1000 km ou até 5000 km) é necessário pisar fundo no acelerador, esticar ao máximo as marchas, chegando ao ponto de trocar as marchas só quando chegar no vermelho do conta giros. Com isso o motor fica mais esperto, solto, dizem até que fica mais potência !

A outra ponta da corda é, se o proprietário não acelerar o motor durante seu inicio de vida, somente andar com baixa rotação o motor vai ficar frouxo, amarrado.

Bom, isso não é completamente errado, realmente se durante a primeira parte da vida do motor o condutor acelerar tudo, o motor ficará mais esperto, mais solto !
E se a rotação não passar dos 2000 rpm (motor ciclo Otto) ele ficará amarrado, dando trancos durante o movimento. Mas é preciso pensar um pouco antes de tomar a decisão de como irá amaciar seu motor.

Antes de tudo, amaciar é um termo técnico utilizado para descrever o primeiro desgaste do motor. O automóvel inteiro assim como o motor é construído com peças intercambiáveis, que podem ser substituídas a qualquer momento por outras idênticas, mas todas elas possuem tolerâncias de fabricação, e como muitas delas tem um contato de atrito, o encaixe num primeiro momento não é perfeito, portanto é preciso um funcionamento durante um tempo para que todas as peças de encaixem umas com as outras. Isto é amaciar.

Uma analogia interessante que ouvi é que amaciar um motor é como fazer um furo na parede com uma furadeira. se você fizer um furo bem lentamente, com a rotação bem baixa da furadeira, é provável que o furo demore a aparecer e algumas imperfeições apareceram, pois a furadeira não ficará firme em suas mão.
Mas se você fizer o furo muito rápido e com a máxima potência e rotação da furadeira, o furo na parede vai ficar com um diâmetro maior que o esperado e com varias imperfeições.

Isso é exatamente o que acontece com o motor. Uma amaciamento com rotação baixa será um amaciamento lento, fazendo com que o condutor tenha a impressão que o motor não desenvolve, sempre esta fraco e amarrado. E um amaciamento com rotações altas levam a um desgaste mais rápido, fazendo com que o condutor pense que após o período de amaciamento o motor esta solto e esperto, mas antes de o motor chegar a meia vida apresentará defeitos estruturais, devido a alta vibração e desgaste que foi imposto.

Portanto, não existe técnica para amaciar o motor, e sim sempre andar de maneira correta, trocando as marchas na faixa de torque máximo do motor (geralmente para ciclo Otto: de 2500 à 4000 rpm dependendo do tamanho do motor / e ciclo Diesel 1500 à 2000 rpm) e se possível nos primeiros 5000 km em algumas ocasiões andar com o automóvel um pouco carregado ou subir ladeiras, mas nuca acelere de mais o motor, sempre utilizando a marcha correta para que o motor fique na faixa de TORQUE MÁXIMO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário